Communication

RP digital e os 6 termos obrigatórios

No dia 2 de dezembro comemora-se o Dia do Profissional de Relações Públicas, e por isso este post em especial é para falar da atividade que vem passando por diversas mudanças e evoluções. O RP é o responsável por se relacionar, comunicar e interagir com pessoas envolvidas de todas as formas com uma empresa, ou seja, colaboradores, funcionários, clientes e público em geral. É uma função bem delicada, em certos momentos tudo pode estar indo muito bem, e em outros, pode ser necessária a gestão de crise, quando há um problema público envolvendo determinada empresa que precisa ser contornado, disfarçado e resolvido.

E como o trabalho é abrangente, temos a pergunta: o profissional de RP está preparado para a web 3.0?
Temos acompanhado e reparado que poucos profissionais se atualizaram e estão acompanhando as mudanças e se adequando bem em suas ações com a evolução da internet. Por isso, destacamos alguns termos obrigatórios para ajudar nessa transição e entendimento.

1. Web 3.0:

Também conhecia como Web Semântica, é algo muito próximo da inteligência artificial. As informações e dados estão cada vez mais legíveis para máquinas, sendo assim, há menor “participação” do humano e maior integração com tecnologias.
A web 3.0 vem após 2.0, que é a qual vivemos atualmente, a era social, ou seja, uma evolução de blogs, aumento considerável na produção de conteúdo por usuários e participação mais significativa e colaborativa. Antes disso, é claro, tivemos a web 1.0, onde tudo começou, quando a internet surgiu.

2. Inbound Marketing:

Uma ação cada vez mais explorada, baseia-se em produção de conteúdo de qualidade para atrair clientes potenciais interessados e conquistar fãs e consumidores. O Inbound Marketing é capaz de trazer os melhores clientes que uma empresa pode ter, pois ele valoriza mais o que ela divulga, ele se comunica, interessa e interage com a marca antes mesmo de consumir, e a experiência geralmente é positiva e mais próxima, podendo durar muito mais tempo. Vale à pena explorar mais, e se você gosta de números, confira este nosso post com um ótimo infográfico!

3. Buzz Marketing ou WOMM:

Na web o profissional de RP tem mais um desafio para encarar: usuários que não são clientes.
Isso mesmo, se já não bastasse ter que lidar com funcionários, fornecedores, parceiros e clientes, na internet também é necessário lidar com as pessoas que estão navegando, visualizando, interagindo, seguindo e pensando em determinada marca, independentemente se pretendem consumir.  Isso acontece porque esses usuários são mídia. Eles são capazes de disseminar informações sobre a empresa rapidamente, sejam elas positivas ou negativas.

Este fenômeno é o tal do buzz marketing ou word-of-mouth marketing (marketing boca à boca). Esta nova mídia composta por pessoas que compartilham informações é extremamente importante e merece uma parcela do relacionamento feito do trabalho do RP.
Quando uma marca é recomendada por consumidores reais, ela ganha bastante credibilidade e força, não apenas na internet, mas em todo âmbito. Consumidores lembram muito mais de recomendações de amigos do que comerciais na TV, lembre-se disso! ;)

4. Social Media Press Release:

É claro que em tempos digitais, o famoso press release também passa por uma reformulação!
A linguagem na internet é bem diferente da dos jornais, por exemplo, que é o veículo que mais divulga releases. As informações contidas também precisam ser reavaliadas. Se o espaço é curto, convém mais divulgar o site e as redes sociais de uma marca do que o endereço e telefone, por exemplo.

Algumas estratégias de SEO (otimização em sistemas de busca) também são relevantes para ter um release com conteúdo funcional, explorando palavras-chave, termos e é claro, a criatividade na produção de texto.
Este novo formato de release precisa conversar totalmente com a internet, se adequando ao canal, ao público-alvo e ao tipo de mídia, que pode também ser em vídeo e fotografia.
Linguagem social e humanizada e assuntos interessantes para os usuários são os itens mais importantes a serem considerados na produção do SM press release.

5. Monitoramento:

Toda a produção de conteúdo apresentada acima é a essência do trabalho de um RP digital, mas é claro que apenas desenvolver não resolve. O conteúdo precisa ser espalhado, disseminado e exibido nos locais e momentos ideais.
Para isso existe o monitoramento, uma ação de gerenciar a marca em assuntos e conversas relacionadas pela internet. Pode ser trabalhoso identificar cada menção, post, foto, vídeo e comentário sobre determinada empresa na imensidão da internet, em blogs e redes sociais, mas há ferramentas exclusivas que auxiliam nisto. Após a identificação, há a ação de se relacionar com ela, de forma humanizada e próxima, mostrando que a empresa é feita de pessoas e que o usuário está sendo ouvido (ou lido).

O monitoramento já foi capaz de identificar novas oportunidades, contornar problemas, evitar uma crise maior no período de gestão e conquistar novos fãs e clientes para diversas empresas.

6. Métricas:

E por fim, para finalizar e concluir todo o árduo trabalho do RP digital, chega o momento de identificar métricas e cruzar dados para formar um relatório de resultados, que é o assunto preferido do cliente do profissional de RP.
As métricas evidenciam o nível de engajamento e relacionamento que o conteúdo gerou, em números e dados, ou seja quantidade e qualidade. Ajudam bastante a orientar próximas ações também.

Estes foram alguns termos importantes que o profissional de comunicação em geral deve se atentar, pois daqui pra frente, é o que está mais acontecendo na internet e também fora dela, pois o mundo offline e o online estão se integrando e juntando cada vez mais!

Empresas e marcas de sucesso são as que ficam ligadas em tudo que acontece e possa refletir diretamente em resultados e novidades.

Quer saber mais sobre estratégias na web e ações de marketing digital? Entre em contato conosco: [email protected]

Comentários