Leitura: o barato que pode sair caro

Hoje vamos falar sobre um assunto polêmico. Sabemos que não é uma questão apenas no mercado de design e comunicação e nem exclusiva do Brasil. Em diversos outros mercados considerados “criativos” e no mundo todo acontece: pessoas que escolhem o serviço pelo menor preço. E não consideram que o barato pode sair caro.

Com a internet, a acessibilidade ao conhecimento, tecnologia, possibilidade de importação e diversos outros motivos, algumas profissões se tornaram mais comuns, e os certos serviços cada vez mais procurados por clientes e, consequentemente, praticados por amadores.
Abaixo, listo alguns exemplos sobre serviços em que é preciso pensar e avaliar muito bem antes de fechar negócio:

Tatuagem 

Uma decisão tão importante e permanente como a tatuagem, não pode ser colocada em prática por qualquer um, certo?
Conhecer o tatuador e ver os trabalhos que ele já realizou é o mínimo a ser feito. E o local é limpo e higienizado? Ele trabalha legalmente, utiliza materiais descartáveis e tintas de boa qualidade?
Há pessoas que em que você confia que indicam o serviço? Vamos além, ele te passa confiança?
É capaz de transmitir calma em um momento de tensão?

São apenas algumas perguntas que podem ser feitas no processo de avaliação e que podem nos livrar de uma tatuagem fail para sempre.

tattoofail

 

Fotografia

Comprar uma câmera semi-profissional, acompanhar tutoriais técnicos e sair clicando por aí é comum!
Cada vez mais aparecem novos fotógrafos e isso é bom! Novas oportunidades e situações também estão surgindo e a demanda crescendo.
Infelizmente, há pessoas que consideram a fotografia um fator importantíssimo em um evento e ao mesmo tempo, que é um serviço simples, que se trata de simplesmente registrar momentos. E é aí que está a falha.

Capturar o segundo exato, compor uma foto com o fundo em harmonia com o objeto principal, não esquecer de nenhum elemento e transformar o momento em algo inesquecível, não é para qualquer fotógrafo!
Aconteceu na Inglaterra: o casal Thomas e Anneka Geary casou-se duas vezes, pois o fotógrafo da primeira vez simplesmente estragou toda a memória em forma de fotografias. A foto abaixo evidencia a óbvia diferença entre os trabalhos dos dois profissionais:

102_313-alt-blog-noivos-02

Comparação entre o primeiro e o segundo fotógrafo do casamento. Na primeira foto, não há enquadramento, resolução, técnica, criatividade ou beleza.

Além do serviço em si, a importância de ser um profissional confiável é gigante!
Ele é pontual? Está bem preparado? Pronto para imprevistos? É organizado, sabe chegar no local do evento?
Todas essas características pessoais dizem muito sobre o serviço contratado. Para não acontecer como o casal Haide e Wagner, que se casou e o fotógrafo contratado – e pago – não apareceu.

Frustração é pouco! Uma catástrofe!

Design

Quando se fala em criatividade, o design gráfico sempre é lembrado! Softwares acessíveis, tutoriais online e um pouco de tempo livre já pode ser considerado momento de desenvolver um branding por desavisados.
Não é tão simples assim! Designer tem que saber trabalhar com criatividade, técnica, bom gosto, flexibilidade, atenção, pesquisa e psicologia. São muitas características a serem consideradas que compõe uma marca perfeita.

E quando se trata de webdesign, por experiência própria, já encontramos péssimos casos por aí, de agências que oferecem serviços super baratos e clientes que fecharam negócio e, rapidamente, se arrependeram.

Desenvolver sites se tornou uma atividade bem comum, mas e os resultados que esse desenvolvimento proporciona?
Um site barato, geralmente, vai oferecer muito pouco do que uma empresa realmente precisa, como alguns pontos relacionados abaixo:

≻ Tecnologias desatualizadas;
≻ Ausência de técnicas de SEO – Otimização em Sistemas de Busca;
≻ Ausência de suporte de qualidade pois, muitas vezes, o profissional some do mapa;
≻ Desempenho precário, ou seja, o site dificilmente atende às expectativas;
≻ Limitações técnicas, normalmente o site barato tem poucos recursos e não passa de um “mais do mesmo”;
≻ Carência de flexibilidade na hora de desenvolver a solução, pois são utilizadas tecnologias engessadas;
≻ Design semelhante a vários outros no mercado, devido ao uso de templates gratuitos e acessíveis, semi-prontos;
≻ Hospedagem precária, sinônimo de site fora do ar, sem serviço de e-mail profissional, ocasionando a falta de credibilidade e possível perda de contatos importantes;
≻ Sem diferencial, dificilmente um site se destacará no mercado, afinal existem diversos iguais a ele, inclusive de concorrentes diretos.

Neste post da Chocola Design, existem exemplos de sites de grandes empresas que pecam em algumas características. Claramente, poderiam ser bem melhores!

Aposto que todo mundo já se deparou com um site de R$ 50 e se lamentou.
Se a sua empresa não combina com nenhuma dessas características listadas acima, então ela não merece um site barato!

Um site “caro“, não é uma despesa, e sim um investimento. Ele é capaz de trazer resultados bons para empresa, retornar em vendas valiosas e ótimos clientes, assim pagando rapidamente o que foi gasto com o serviço. Pense nisso!

Comentários